[Resenha] Açúcar de Melancia, de Richard Brautigan – Editora José Olympio

Açucar de Melancia (1)Título: Açúcar de Melancia
Autor: Richard Brautigan
EAN: 9788503012812
Gênero: Romance estrangeiro
Páginas: 240
Editora: José Olympio
Cortesia da editora

Compre aqui

Sinopse:  

Uma breve novela fantástica, aclamada por Murakami, escrita por um ícone da contracultura americana na década de 1960 e, pela primeira vez, publicada no Brasil

De maneira sarcástica e um tanto nonsense, Brautigan conta episódios passados em euMorte, um lugar onde quase tudo é feito de açúcar de melancia. Com uma linguagem original e poética, o autor nos transporta para um ambiente surrealista, mas que também se assemelha ao cotidiano banal de uma pessoa comum. Uma crítica bem-humorada à mecanicidade das nossas ações.

Resenha:

“Em Açúcar de Melancia os feitos estavam feitos e foram feitos de novo como minha vida foi feita em açúcar de melancia. Vou contar como foi, pois estou aqui e vocês estão longe.”

Açúcar de Melancia começou a ser escrito em 13 de maio de 1964 em uma casa em Bolinas – Califórnia e foi encerrado em 19 de julho de 1964 em São Francisco.

Richard Brautigan foi o ídolo literário dos anos 1960 e começo de 1970. Um deus da contracultura admirado por jovens do mundo todo. Cometeu suicídio em Bolinas, Califórnia,  aos 49 anos.

Brautigan usou como pano de fundo para escrever este romance a comunidade hippie onde vivia – Bolinas e o ambiente de São Francisco.

Em Açúcar de Melancia conhecemos eu-Morte, um vilarejo incomum onde quase tudo é feito de açúcar de melancia. Um mundo imaginário, mas repleto de acontecimentos reais e corriqueiros.

Com diálogos curtos e infantilizados, além de muita originalidade, nos deparamos com acontecimentos sombrios, como o ocorrido com Margaret e a gangue do na-Fervura. E em meio a rios medindo um centímetro de largura, sepultamentos em caixões de vidro no fundo dos rios, lamparinas iluminando as noites com óleo de melantruta e um lugar misterioso chamado Obras Esquecidas, o autor nos arrasta para um mundo paralelo, surreal e distópico junto de personagens parecidos com pessoas reais, que fazem suas refeições juntas, que namoram, trabalham, escrevem livros e são capazes de cometer maldades umas com as outras.

“Alcançamos outra ponte sobre o rio. Havia as costumeiras lanternas em cima da ponte e estátuas no rio. Havia uma dezena ou mais de luzes pálidas saindo do fundo do rio. Eram túmulos.”

Um mundo fantasioso e estranho, feito de açúcar de melancia para mostrar sutilmente as coisas ácidas de um mundo real.

A escrita do autor é ágil, instigante e poética.

 Açúcar de Melancia me cativou. Um livro peculiar que se tornou especial para mim. Adorei ter conhecido uma das obras de Richard Brautigan . Foi uma experiência única ler este livro.

Uma história agridoce.

A capa é linda e romântica. As páginas amarelas. Adorei a diagramação, a edição está perfeita.

Recomendo!!

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *