[Resenha] Nas sombras do Estado Islâmico, de Sophie Kasiki – Editora Best Seller, por Renata Maiochi

Nas Sombras do Estado Islâmico (1) Título: Nas sombras do Estado Islâmico
Autor: Sophie Kasiki
EAN: 97885768499919
Gênero: Biografia – Memória
Páginas: 160
Editora: Best Seller
Cortesia da editora

Compre aqui

Sinopse:

O testemunho extraordinário da mulher francesa que se juntou ao estado islâmico e conseguiu sobreviver a uma jornada pelo inferno

Sophie Kasiki trabalhava como assistente social nos subúrbios de Paris quando três dos jovens que auxiliava abandonaram a França para se juntar ao Estado Islâmico, na Síria. Em pouco tempo, aqueles que ela carinhosamente chamava de os meninos voltariam a procurá-la. A princípio, Sophie ingenuamente esperava convencê-los a voltar, mas o que aconteceria seria exatamente o oposto. Em Nas sombras do Estado Islâmico, Sophie Kasiki relata, de forma muito emocionante, todo o terror que passou na cidade de Raqqa, coração do Estado Islâmico na Síria.

Resenha:

Até os nove anos de idade a vida de Sophie foi tranquila e feliz em Kinshasa, no Congo. Depois da morte de sua mãe, Sophie foi morar com sua irmã mais velha na França e por anos sofreu de depressão, doença que só viria se curar depois do nascimento de suas sobrinhas gêmeas.

Com o tempo Sophie se casa com Julien, tem um filho e trabalha fora em um lugar chamado Casa de Bairro (uma espécie de casa de apoio à população carente do bairro onde se organizavam para eventos e passeios) como assistente social. Mas, mesmo com uma vida que parecia completa ela sente um vazio inexplicável, o casamento parece não fazê-la mais feliz e  surge uma necessidade de fazer alguma coisa para poder  preencher  aquele vazio.

Foi exatamente nesse momento que três amigos, homens formados, que ela conhecia desde criança e por isso carinhosamente ainda os chamava de meninos, que tinham se juntado a jihad na Síria, conseguiram convencê-la a ir passar um tempo com eles e ajudar em um hospital para mulheres mostrando através de vídeos que a vida lá era muito boa, que não havia violência e que todo o mal que o mundo ouvia falar sobre o Estado Islâmico eram apenas propagandas negativas.

Sophie então se prepara para a viagem, diz à Julien que vai passar um tempo na Turquia e que dentro de um mês estará de volta, e ele, cansado da vida que estavam levando e acreditando que o tempo seria bom para o casal permite que ela vá e que leve Hugo, seu filho agora com quatro anos.

Depois de duas semanas naquele lugar trabalhando num hospital que mais parecia uma fábrica de crianças e sem a menor condição de higiene, Sophie percebe tardiamente que fora enganada pelos “meninos” e que agora era mais uma prisioneira.

Minha opinião:

Nas Sombras do Estado Islâmico é uma história real e conta como uma mulher que se envolveu com o grupo extremista conseguiu fugir.

O livro é escrito em primeira pessoa, páginas off-white, sem erros de português, e com a fonte bem pequena, porém o livro não é grande. Mesmo que fosse um livro gigante, Nas Sombras do Estado Islâmico é daqueles livros que te prende do início ao fim, pois trata-se de uma história real e triste, e só pelo fato de termos a consciência que estamos lendo um livro, onde uma pessoa por amor ao filho e o desejo de retornar para o marido, conseguiu sobreviver ao EI e está aqui para nos contar a história faz do livro por si só ser fascinante.

Interessante observar como que nos momentos mais difíceis é possível ver que o apoio vem de onde menos se espera. E por se tratar de uma história real, isso é curioso, pois depois de tanta maldade que Sophie sofreu e de ser traída por pessoas com as quais conviveu a vida toda a gente meio que desacredita que alguém possa fazer o bem, mesmo que para isso tenha-se um valor alto a pagar.

Mas o livro também traz uma mensagem interessante, é possível reconstruir o amor dentro de um casamento através da dor da saudade, e que por incrível que pareça, o amor entre duas pessoas às vezes se perde pela falta de vontade de falar ou de ouvir. Julien e Sophie eram assim, ele professor de colégio primário que chegava em casa e via sua mulher sem vontade de falar, e ele por sua vez achava normal e assim o casal aos poucos deixavam-se de lado. Então foi preciso que Sophie se afastasse e na tentativa de resgatá-la junto com seu filho, as lembranças de bons momentos fizeram- se presente.

Mas, a maior mensagem que Nas Sobras do Estado Islâmico traz é que  depois de uma atitude errada embora muito bem pensada, vem as consequências, e nem todo mundo é forte o suficiente para sobreviver, muito embora haja sofrimento, há de se pagar pelos erros.

Ótima história, ótimo livro.

Recomendo.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *