[Resenha] Somente a verdade, de José Paulo Cavalcanti – Editora Record

somenteaverdade Título: Somente a verdade
Autor: José Paulo Cavalcanti
EAN: 9788501107091
Gênero: Contos – Crônicas
Páginas: 160
Editora: Record
Cortesia da editora

Compre aqui

Sinopse:

O novo livro do vencedor do prêmio Jabuti com Fernando Pessoa, uma quase autobiografia

Em uma espécie de homenagem a Pablo Neruda e seus Vinte poemas de amor e uma canção desesperada, os 21 deliciosos contos deste Somente a verdade têm origem no fascínio de José Paulo Cavalcanti pela natureza humana. Os Sanchos e Quixotes que somos. A falecida que convidou amigos para o enterro do irmão, a mulher que sonhava com um beijo e a mãe que decidiu só morrer depois de enterrar o filho são alguns dos personagens e casos presenciados pelo autor em seu escritório de advocacia. Histórias reais, aqui narradas com sabor de ficção literária, sobre a certeza de que a verdade, muitas vezes, é só aparente.

Resenha:

O advogado José Paulo Cavalcanti uniu o fascínio pela natureza humana ao desejo de escrever uma espécie de “memorial” e com essa fantástica junção nos presenteia com o Somente a verdade, onde casos e acasos que se passaram em seu escritório de advocacia, com nomes e situações trocados para que não houvesse reconhecimento são contados de forma romantizada pelo autor.

São casos e acontecimentos pra lá de inusitados. Sou fascinada por contos, essas narrativas curtas que me enredam logo de cara e Somente a verdade traz uma coletânea inspiradora que ora nos deparamos com acontecimentos corriqueiros, ora nada convencionais.

A escrita do autor é leve e romantizada, José Paulo tece histórias bem construídas e personagens peculiares e o que acaba sendo mais interessante nesta obra é o fato de nas entrelinhas de cada acontecimento existir um fundo de realidade.

José Paulo aborda as incertezas em nossas almas, as dúvidas, a solidão, o desejo acompanhado do engano, a traição, a persistência, um pequeno alento no fim da vida, os desencontros e as decepções… Condições humanas reais que fizeram parte da vida de pessoas que permearam o dia a dia do advogado que em um dia em seu escritório tomou a decisão de deixar registrado um pedaço seu escrevendo Somente a verdade.

Recomendo!

A capa poderia ter sido mais elaborada para um livro de contos, merecia algo mais marcante, a edição ficou perfeita, páginas amarelas ótimas para leitura

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *